Médico aconselha diagnóstico antecipado do câncer de boca

Benguela – O cirurgião maxilofacial do Hospital Geral de Benguela (HGB), Carlos Castilho, alertou segunda-feira sobre a importância de os pacientes efectuarem o mais cedo possível o diagnóstico do câncer de boca, de modo a facilitar o tratamento e a reabilitação das lesões na cavidade oral.

O médico estomatologista, que falava à Angop, afirmou que a realização tardia do diagnóstico complica o tratamento, visto que a cura passar pelo exame antecipado e consulta regular ao dentista.

Carlos Castilho avançou que nas Urgências do Hospital Geral de Benguela dão entrada, com frequência, de pacientes em estado terminal ou com um quadro clínico que torna difícil a realização de uma operação para tratar das lesões provocadas pelo câncer de boca.

Para o cirurgião maxilofacial, a maioria dos diagnósticos é feito quando a lesão atinge um estado avançado, o que condiciona bastante à recuperação do paciente.

Acrescentou que como em outros tipos de câncer, o diagnóstico precoce é a melhor arma para reduzir o número de vítimas do câncer de boca, alertando as pessoas a prestarem mais atenção aos sinais de câncer da cavidade bucal, para evitar mortes.

Apontou como sintomas e sinais do câncer em estado avançado o surgimento de úlceras, lesões avermelhadas na boca ou outra região da face, inflamação da cavidade bucal, manchas esbranquiçadas, perda de voz, dificuldade de mastigação e deglutição.

Chamou a atenção das pessoas sobre a necessidade de procurarem imediatamente por assistência médica especializada depois de constatarem algum sinal ou sintoma relacionado com esta patologia da cavidade bucal.

“Torna-se importante que o paciente esteja atento a esses sinais e busque o diagnóstico o mais rápido possível”, frisou, ressaltando a importância do tratamento o mais rápido possível para evitar complicações graves.

“Isto não significa que os pacientes que apresentem esses sinais correm o risco de contrair cancro, até porque normalmente só 30 porcento é que apanha a doença”, disse.

Aproveitou para apelar a sociedade a encarar a saúde não só como responsabilidade do Governo, dos médicos e dos hospitais, mas como uma preocupação colectiva, daí a necessidade da adopção de cuidados elementares de prevenção.

O câncer de boca é uma denominação que inclui o câncer de lábio e de cavidade oral (mucosa bucal, gengivas, palato duro, língua oral e assoalho da boca).

A cirurgia maxilofacial é a especialidade médico-cirúrgica que se ocupa da prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação da patologia da cavidade oral, da região craniofacial e de estruturas cervicais relacionadas directa ou indirectamente com as mesmas.

Fonte: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA