Maratona do conhecimento premeia alunos

O Instituto Médio de Administração e Gestão “23 de Março”, em Menongue, província do Kuando-Kubango, promoveu, no fim-de-semana, a primeira maratona do conhecimento, classificando-se na primeira posição, com 90 pontos, 40 estudantes da 12ª classe, do curso de secretariado.
O evento é o primeiro do género na circunscrição.
O certame, que contou com a participação de um total de 16 grupos de 40 estudantes cada, teve como segundos classificados os alunos da décima classe do curso de secretariado, com 80 pontos e em terceiro ficaram os estudantes do curso de informática, com 70 pontos. A coordenadora do evento, Renata Dantas, disse que a maratona teve início no dia 25 de Abril, com a entrega de tarefas aos grupos.
Segundo ela, temas sobre as habilidades de expressão verbal, dever social, a importância de uma biblioteca, painel informativo, utilidade de um jardim, capacidades culturais e desportivas são assuntos abordados pelos estudantes.
Brasileira de nacionalidade, Renata Dantas afirmou que a maratona de conhecimento serviu para os alunos colocarem à prova as suas habilidades e conhecimentos obtidos durante o primeiro semestre. O concurso vai permitir que doravante o quadro docente da instituição possa ter uma ideia clara de como os estudantes estão a absorver as matérias das diferentes áreas do saber. Renata Dantas disse que, apesar de alguns erros, os alunos estão a caminhar bem.
Ela louvou os encarregados de educação e professores da Instituição, que contribuíram com 100 livros, o que possibilitou a criação de uma biblioteca interna. O director provincial em exercício da Educação, Lucas Calenga, pediu a outras instituições de ensino da província a seguirem o exemplo, para facilitar os alunos na interpretação dos vários assuntos académicos, culturais e desportivos.
A província do Kuando-Kubango tem um défice muito grande de quadros e as actividades deste género podem ajudar a região a encontrar uma saída da crise, ressaltou o director provincial da Educação em exercício.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA