Governante alerta a fábrica de gás para prevenir ameaças de incêndios

O vice-ministro do Interior para a Protecção Civil e Bombeiros, Eugénio Laborinho, exortou recentemente a direcção do projecto Angola LNG, na cidade do Soyo, a acelerar a aquisição de meios técnicos de combate a incêndios para a segurança da fábrica de gás natural liquefeito em construção na região.
O governante, que esteve no município do Soyo em visita de trabalho, disse durante o encontro na Base do Kwanda com a direcção do projecto Angola LNG, que esta tem conhecimento de todos os riscos que advêm da implementação de projectos do género entre as comunidades, pelo que se deve garantir os procedimentos necessários em termos de segurança contra incêndios.
“Os altos riscos que advêm da presença de uma fábrica de gás ao redor das comunidades, obriga-nos a não ficarmos distraídos no aspecto da segurança contra  incêndios”, alertou.
A direcção da empresa Angola LNG, proprietária da fábrica de gás natural em construção na cidade do Soyo, segundo orientou, deve trabalhar com a comissão criada pelo seu pelouro, no sentido de adquirir o mais rápido possível os meios técnicos necessários, desde viaturas de combate aos incêndios e outros de resgate e salvamento.
Eugénio Laborinho apelou ainda à direcção do projecto Angola LNG a continuar a trabalhar nas normas e procedimentos, bem como na sensibilização e educação do pessoal e da população da periferia sobre a segurança a ter em conta onde existe um projecto de gás de tal magnitude.  “O importante é continuar a trabalhar na correspondência das  normas e regulamentos de segurança contra incêndios vigentes na República de Angola e sabemos que estamos a ser correspondidos nesta matéria”, acrescentou.
Para garantir maior segurança, o governante apelou também à direcção do projecto de Angola LNG a trabalhar em conjunto com o Ministério do Interior para a construção de um quartel de médio escalão de Protecção Civil e Bombeiros, com vista a apoiar a fábrica e a comunidade circunvizinha.
O vice-ministro anunciou que uma brigada viaja de Luanda nos próximos dias, para fixar-se na cidade do Soyo, com vista a trabalhar no projecto acima referido, pelo que devem ser criadas condições para a sua acomodação, com vista a acompanharem de perto o arranque da fábrica, enquanto se aguarda a instalação do futuro quartel na região.Aquele responsável do Ministério do Interior disse também ter a consciência da importância para o país e não só do referido projecto, bem como da noção de responsabilidade do projecto Angola LNG em relação aos seus trabalhadores e população, pelo que louvou o rigor de segurança que ali impera.

A conclusão da fábrica de gás natural está para breve. Cerca de 85 por cento do empreendimento está realizado e já recebe o gás natural do bloco 15 para testes e gerar, por outro lado, energia para alimentar o próprio projecto.

 

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA