“Fúria de Titãs” volta às telas com melhores efeitos especiais

O realizador de “Fúria de Titãs 2”, Jonathan Liebesman, quer que o novo filme tenha “o rigor histórico de ‘Gladiador’ e os efeitos especiais de ‘O Senhor dos Anéis’”, noticiou, ontem, a Efe.
Entre os profissionais envolvidos estão os especialistas responsáveis pelas sagas cinematográficas de “Batman” e “Harry Potter”, incluindo a figurinista Jany Temime, e o produtor de efeitos especiais de “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, Nick Davis.
O actor norte-americano Sam Worthington volta ao elenco no papel de Perseu, ao lado de Ralph Fiennes, que encarna Hades, Liam Neeson, Zeus, Rosamund Pike, Andrômeda, e Toby Kebbell, como o filho de Poseidon, Argenor.
As equipas internacionais montaram dois lugares de filmagem, o primeiro deles na costa do Arico, onde se recriou o povoado em que é recuperada a história de Perseu, um semideus nascido da humana Dânae e de Zeus, que leva uma vida tranquila de pescador na companhia do filho, que já tem 10 anos.
Cerca de 150 figurantes da ilha interpretam os habitantes deste povoado, que acaba por ser brutalmente atacado, enquanto a uns quilómetros, no segundo local de gravação, dentro da cratera vulcânica, se recria “o labirinto”, local histórico onde os deuses furiosos tentam submeter os titãs.
O suspanse, referiu o realizador sul africano, é muito importante “e está presente neste novo filme”.
“O meu propósito é apresentar uma visão realista a um mundo fantástico, onde o público possa se identificar com o lendário herói da mitologia grega”, concluiu.

O argumento foi escrito por Dan Mazeau e David Leslie Johnson, a partir de um relato do último e de Greg Berlanti.
“Este segundo filme vai ser ‘muito melhor’ do que o primeiro, entre outras coisas, porque é filmado directamente em formato 3D”, disse David Leslie Johnson.
A filmagem de “Fúria de Titãs 2” estende-se aos arredores de Londres e ao país de Gales, onde decorre a batalha final.
A estreia de “Fúria de Titãs 2” está marcada para chegar aos cinemas no dia 31 de Março de 2012.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA