FIBA altera moldes de competição

A alteração dos moldes de competição é a principal novidade da 27ª edição da Taça de África das Nações, Afrobasket/2011, que a capital malgaxe, Antananarivo, recebe de 17 a 28 de Agosto, no Palácio dos Desportos e Cultura e selectiva para os Jogos Olímpicos de Londres.
Em teoria, a mudança privilegia as selecções menos dotadas de fundamentos técnico-tácticos e o aumento da competitividade.
Com 16 equipas em prova, ao contrário das edições de Angola e da Líbia, no Afrobasket/2011 transitam para a segunda fase da competição todas as selecções em prova, que jogam os oitavos-de-final em sistema cruzado, a uma só mão, apurando-se os vencedores para os quartos-de-final, enquanto os vencidos disputam as classificativas do nono ao 16º lugar.
O sistema de competição adoptado para o Afrobasket/2011, em flagrante contraste com os regulamentos da Fiba Mundo, deve-se também ao facto do país organizador ter disponível apenas um recinto para os 48 jogos do calendário, ainda assim com algumas reticências, já que o Palácio dos Desportos e Cultura de Antananarivo precisa de obras de melhoramento no piso, instalação de placard electrónico, marcador de 24 segundos e outros apetrechos necessários para o bom desenrolar da prova.
Em síntese, a alteração não deve beliscar os objectivos dos principais concorrentes ao título continental e a qualificação directa para os Jogos Olímpicos de Londres, no Verão de 2012, já que a chave do sorteio afasta nas três primeiras fases, designadamente, a preliminar, oitavos e quartos-de-final, um confronto directo entre as melhores selecções.
Quanto à selecção nacional, Angola, deca campeã africana, é cabeça-de-série do grupo “B”, ao lado do Tchad, seu adversário na estreia, dia 18 de Agosto, Senegal (20) e Marrocos (22), apresenta-se como principal favorito ao lugar cimeiro, reservando-lhe a segunda fase o quarto classificado do grupo “B” e nos “quartos” o vencedor do confronto entre o 2º do D e o 3º do C.
O sorteio realizado no sábado, designou quatro cabeças-de-série, o país anfitrião, Madagáscar (A), Angola (B), Costa do Marfim (C) e Tunísia (D). Egipto e África do Sul são as únicas selecções que não conseguiram a qualificação directa, enquanto o Tchad é o estreante.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA