Feira do Ambiente com Isabel Jacinto

A gestora de feiras Isabel Jacinto garante sucesso na exposição ambiental
A gestora de feiras Isabel Jacinto garante sucesso na exposição ambiental

A primeira Feira Internacional do Ambiente, que se realiza, em Luanda, entre os dias 26 e 29, tem por lema “Por uma Angola mais Verde”, disse, ao Jornal de Angola, a gestora de feiras da FILDA.
“Angola tem a obrigação e também condições para se tornar mais verde e seguir os passos das tecnologias modernas para garantir o desenvolvimento sustentável”, afirmou Isabel Jacinto.
A Feira do Ambiente, Equipamentos, Serviços e Tecnologias Limpas, referiu, pretende incentivar o investimento em tecnologias limpas em Angola.
A montagem dos pavilhões começa hoje e prolongam até ao dia 24, numa área de seis mil metros quadrados. Isabel Jacinto revelou que é esperada a participação de mais de cem expositores de vários países que, além de mostrarem equipamentos relacionados com tecnologias “amigas do ambiente”, vão fazer experiências.
A feira, disse, vai permitir a promoção do conhecimento das melhores práticas em matéria do ambiente e contribuir para a mudança dos hábitos das populações em relação ao meio em que vivem.
Como experiência piloto, as tecnologias limpas vão ser desenvolvidas, a partir já deste ano, nos sectores de urbanismo e construção, indústria, energia, transporte, agricultura e floresta.
África do Sul, Portugal, Brasil, Alemanha, Suíça e Espanha são as presenças estrangeiras asseguradas. A nível nacional, participam os governos provinciais do Kuando-Kubango, Lubango, Huambo e Benguela. A grande novidade, revelou Isabel Jacinto, é que vão estar expostos produtos voltados para as alterações climáticas e prevenção da poluição em Angola.

 

O realce, referiu, vai para o pavilhão do Ministério do Ambiente, com representações de áreas como as de gestão de resíduos, energias renováveis, gestão ambiental e cidadania: uma cidadania mais limpa. Esta feira, ao contrário do que tem sido habitual, disse, não tem empregos temporários, pois cada expositor tem pessoal próprio
A FILDA, revelou, foi reabilitada para dar mais conforto à realização de feiras e os serviços vão ser tercerizados na sua plenitude.

Atrair investidores

A feira vai permitir atrair um maior número de investidores e a partilha de experiências, numa altura em que a procura das tecnologias limpas regista um incremento extraordinário, reflexo da crescente preocupação com o ambiente e da necessidade de lhe dar resposta.
A introdução de novos produtos, serviços e tecnologias ambientais, sublinhou Isabel Jacinto, vai funcionar como estímulo à economia, através da criação de novas empresas, postos de trabalho, aliando, desta forma, a melhoria ambiental à qualidade de vida das populações, contribuindo para o crescimento sustentável de Angola.
A feira, que vai mostrar produtos e tecnologias voltados para o saneamento ambiental, resíduos sólidos e energia renovável, traz um rol de abordagens que passam pelos “desafios da sustentabilidade” e “alterações climáticas e desenvolvimento”.

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA