Estudantes de Ondjiva querem museu na cidade

Estudantes do Instituto Médio Politécnico de Ondjiva (IMPO) defenderam, na sexta-feira, a importância da criação de um museu para serem incentivadas acções de pesquisa cultural na província.
Os estudantes são também de opinião que a existência de um museu pode contribuir para a preservação dos hábitos e costumes do povo cuanhama, tendo em conta o papel relevante dos museus na educação das pessoas.
Os estudantes manifestaram a opinião no âmbito das actividades alusivas ao 18 de Maio, Dia Internacional dos Museus., data por proposta em 1977, pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM), organismo da UNESCO.
Leonardo Adriano, estudante de Geografia/História, sublinhou o intercâmbio entre o museu e a escola, como sendo uma acção cultural que consiste num processo de mediação da acção educativa.
Os museus, disse, são locais onde são expostos diversos materiais que fazem parte da história dos homens, em qualquer do mundo.
Leonardo sublinhou que essas instituições ajudam o estudante, dá luzes e noções contextuais de tempo, espaço, cultura e evolução, numa perspectiva de interactividade e prazer da abordagem histórica.
Outro estudante, Sardi Simith afirmou que se sente muito a falta de um museu na província, em particular na capital e salientou a importância da infra-estrutura por se tratar de um espaço público sem fins lucrativos, que proporciona um serviço à sociedade em prol do seu desenvolvimento.

Além disse, recordou, tem a função de conservar, investigar e mostrar testemunhos materiais e científicos indispensáveis ao conhecimento do homem.
“É necessário a criação de um museu na região, para dar a conhecer, às novas gerações, as grandes figuras da terra como é o caso do rei dos Kwanhama, Mandume Ya Ndemufaho, que se notabilizou, ao travar grandes batalhas em defesa do seu povo”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA