Estação postal procura sobreviver

A população da vila de Calulo utiliza pouco os serviços da Estação Postal local e essa situação causa prejuízos financeiros
A população da vila de Calulo utiliza pouco os serviços da Estação Postal local e essa situação causa prejuízos financeiros

A estação dos correios de Calulo, município do Libolo, reabilitada e apetrechada com meios modernos, depara-se com a falta de clientes, causando uma baixa na arrecadação de receitas para justificar a sua instalação.
O chefe da estação postal de Calulo, Zacarias Sobral Ventura, disse na terça-feira ao Jornal de Angola que das 50 caixas postais disponíveis, apenas estão alugadas três, um saldo negativo. Para inverter este quadro, o chefe da estação postal pretende enveredar pela sensibilização dos responsáveis das empresas públicas e privadas e pessoas singulares, sobre as vantagens do uso dos correios.
A propósito, Zacarias Ventura disse que uma das vantagens do uso dos correios reside no envio e recepção de encomendas, do país e do estrangeiro, sem receio de extravio, dada a fiabilidade que oferece a empresa de correios de Angola no contexto regional, continental e mundial.
O chefe da estação postal de Calulo aconselhou os cidadãos e as empresas a escolher os serviços seguros, assinalando que há relatos sobre desvios ou violação de encomendas por parte de alguns operadores que prestam serviços de correios. “Não estamos contra os operadores privados que prestam serviços no ramo dos correios, mas seria bom que satisfizessem totalmente os interesses dos cidadãos.
Quanto a nós, temos confiança no nosso trabalho porque dispomos de meios e equipamentos suficientes”, frisou.
Zacarias Ventura reconheceu que a modernidade das tecnologias de comunicação, que deram lugar à expansão no uso de telemóveis, retirou o hábito do envio de cartas. A estação postal possui um cyber-café e em brevemente abre um centro de formação profissional.

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA