Escola Superior Pedagógica do Dundo promove Jornadas Científicas em breve

A Escola Superior Pedagógica da Lunda-Norte, afecta à Universidade Lweji A’Nkonde, vai realizar, de 4 a 5 de Novembro deste ano, as II Jornadas Científicas de Ciências Pedagógicas, com vista a promover o intercâmbio e a troca de experiências entre docentes, investigadores e estudantes, em várias áreas do saber.
A informação foi avançada sábado, na cidade do Dundo, capital da Lunda-Norte, pelo director da instituição, Augusto Chipombele, durante a cerimónia de convocação do fórum, que vai decorrer sob o lema “Ciências Pedagógicas-Outro espaço para o debate de experiências profissionais”.
Dos temas a serem abordados durante o evento, segundo o responsável, destaca-se a “Aplicação das tecnologias de informação e comunicação no processo de ensino e aprendizagem”, “Optimização do processo docente educativo”, “Educação, saúde e meio ambiente”, “Formação integral dos docentes” e “Uso das línguas como ferramenta de ensino”. A Escola Superior Pedagógica da Lunda-Norte dedica-se à formação de profissionais de educação.
Por outro lado, um total de 249 desmobilizados estão reintegrados, no quadro do programa que visa melhorar as condições de vida dos ex-militares, ao abrigo dos acordos de Bicesse e Lusaka.
Esta informação foi prestada na semana passada, no Dundo, pelo chefe do Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-Militares (IRSEM), Dias Nelson Henrique.
Na referida província, o IRSEM concebeu 14 projectos de pequenas unidades de produção ligadas ao ramo de agropecuária, comércio, construção civil, serralharia, mecânica, electricidade, alfaiataria, sapataria, pesca, canalização, pastelaria, fabrico de blocos, carpintaria e salão de beleza para a inserção gradual de ex-militares organizados em cooperativas, ajudando-os a ter renda própria.
De acordo com o chefe do IRSEM, existe um total de 3.509 ex-militares que precisam ser enquadrados nos projectos sociais e produtivos na província, tendo sublinhado que o orçamento recebido do Governo central vai ser aplicado nas questões que visam melhorar a vida dos ex-militares.

Dias Nelson Henrique disse que, por insuficiência de verbas, até ao momento, o programa apenas está a ser desenvolvido nos municípios de Chitato e Lucapa, onde recentemente foram reintegrados 141 ex-militares no ramo da agricultura, beneficiando de kits profissionais. Aquele responsável adiantou que até ao fim do programa de reforço à reintegração, previsto para 2012, o IRSEM vai cobrir gradualmente os nove municípios da província, de forma a garantir uma reintegração sustentável e perfeitamente enquadrada nos programas do Governo.
Realçou igualmente o empenho dos ex-militares no desenvolvimento e adaptação dos mecanismos de funcionamento e métodos de gestão das pequenas unidades produtivas, postas à sua disposição, o que tem reflectido na melhoria substancial do nível de vida das suas famílias.
O programa, segundo Dias Nelson, tem contribuído também para a promoção do auto-emprego nas comunidades e na minimização da carência alimentar, sobretudo os programas ligados ao fomento da agricultura, pecuária e pesca artesanal.
* Com ANGOP

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA