Ensino regista evolução significativa nos últimos anos

A construção de duas escolas de 10 salas cada nas localidades de Capembe e Ndovala, no município de Chipindo, na Huíla, vai permitir inserir 1.400 crianças nos dois turnos do dia (manhã e tarde).
O administrador municipal de Chipindo, Daniel Salupassa, informou que as escolas também vão permitir acomodar em melhores condições centenas de crianças que, por falta de salas, assistem às aulas em locais provisórios.
“Vamos ter escolas em com boas condições. Estão a ser criadas as condições para o efeito. A situação vai melhorar, aliás esta é preocuapção do governo”, disse.
Daniel Salupassa reconheceu que, comparativamente a há dois anos, o sector da educação no município de Chipindo, que fica a 456 quilómetros a leste da cidade do Lubango, regista melhorias significativas.
O município dispõe actualmente de estabelecimentos de ensino para os diversos graus até ao secundário de II ciclo o que, segundo o administrador, permite aos alunos não se deslocarem tão cedo para outras localidades, e ali continuarem com os estudos.
Nos últimos oito anos, foram construídas 40 novas salas nas comunas do Bambi, Bunjei e na sede do município, o permitiu inserir no sistema de ensino milhares de crianças. Actualmente, estão a ser construídas escolas com seis e quatro salas naquelas duas comunas e as obras decorrem a bom ritmo. Os novos estabelecimentos de ensino vão ser inaugurados antes do final do ano, disse Daniel Salupassa. A par disso, decorrem trabalhos de ampliação da escola 14 de Março, na sede do município, após os quais a capacidade passará para mais 570 alunos. Também o número de docentes vai aumentar, com a admissão de professores através do concurso público realizado pela direcção provincial da Educação da Huíla.

Melhor assistência médica

Relativamente à assistência médica, o administrador disse ao Jornal de Angola que a assistência médica e medicamentosa às populações melhorou significativamente.
No quadro do programa de Investimentos Públicos foi construído um hospital municipal, que funciona com vários serviços, entre os quais medicina geral, pediatria e maternidade.
Foi ainda instalada uma farmácia, banco de urgência, serviços do Programa Alargado de Vacinação, aconselhamento de VIH, entre outros. O município dispõe de um orçamento destinado à aquisição de medicamentos e Daniel Salupassa anunciou a aquisição de uma ambulância que vai facilitar o transporte de doentes dos sectores e das aldeias para a sede municipal e a transferência de doentes com patologias complicadas. As pequenas pontes que tinham sido arrastadas pelas águas em consequência das fortes chuvas que se abateram sobre o Chipindo foram reabilitadas pela Administração Municipal até à primeira quinzena deste mês.
Apesar de existirem ainda pontes de grande dimensão em mau estado, Daniel Salupassa assegurou que o governo da Huíla já trabalha para a sua reposição. As obras já arrancaram em algumas zonas.
No sector das águas, o administrador garantiu que para ampliar a rede de distribuição estão em curso trabalhos de prospecção nas comunas de Bambi e Bunjei para aumentar o fornecimento dàs populações em qualidade e quantidade.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA