Ensino especial sem aulas no município do Cazengo

Mais de 100 alunos portadores de necessidades educativas especiais do município de Cazengo, no Kwanza-Norte, não puderam estudar durante o ano passado, por falta de estabelecimento escolar, revelou o responsável do ensino especial na circunscrição, Diogo Evangelista.
Segundo disse à Angop, durante o ano lectivo de 2010 matricularam-se 64 alunos da segunda à sétima classe do ensino especial, que foram distribuídos por seis turmas, tendo 42 deles concluído o ano com êxito.
Entre os alunos inseridos no ensino especial constam estudantes com transtornos de conduta, deficiência visual, intelectual e afectiva, para além de crianças vulneráveis ou em situação difícil. Actualmente, o ensino especial na região é assegurado por 15 formadores, oito dos quais em regime de colaboração, sendo subsidiados no quadro de um financiamento da empresa petrolífera Total.
O responsável apontou a falta de uma área do ensino especial junto da secção municipal de Educação de Cazengo (município sede da província), com vista à dinamização e acompanhamento das actividades do ensino especial, como a principal dificuldade para o curso normal do programa na circunscrição.
Assegurou que apesar das dificuldades enfrentadas o ensino especial tem beneficiado do fornecimento regular de material de ensino pelo Instituto Nacional do Ensino Especial, nomeadamente material de difusão do ensino especial e respectivos conteúdos do ensino e adaptação escolar.
Diogo Evangelista referiu, por outro lado, a necessidade das autoridades da província incluírem o ensino especial no plano de merenda escolar durante o ano lectivo/2011, tendo em conta as dificuldades sociais com que se debatem a maioria dos alunos da região, em virtude da maioria destes serem crianças carentes, órfãos de guerra e filhos de antigos combatentes e veteranos da pátria.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA