Dívidas condicionam posse dos novos corpos gerentes

A tomada de posse dos novos corpos sociais da Federação Angolana de Futebol (FAF), liderados pelo general Pedro Neto, está dependente da realização de uma Assembleia -geral ordinária para a discussão e aprovação do relatório e contas da direcção cessante do órgão reitor.
O facto foi revelado ontem ao Jornal de Angola por uma fonte do novo elenco eleito no passado dia 16, para justificar o atraso.
A fonte revelou, também, que a tomada de posse está condicionada devido às dívidas deixadas pelo elenco cessante, chefiado por Justino Fernandes, com várias instituições públicas e privadas. A elas junta-se a falta de pagamento dos prémios pelo segundo lugar obtido na II edição do Campeonato Africano das Nações (CHAN), que se disputou em Fevereiro, no Sudão.
A direcção de Justino Fernandes tem de pagar também as dívidas contraídas pelo alojamento dos Palancas Negras nos hotéis Alvalade, Tivoli, Trópico e Victoria Garden, e as da selecção feminina na deslocação à província da Lunda-Norte.
O prémio de jogo da Selecção Nacional de Honras com o Quénia, referente à quarta jornada de apuramento à Taça de África das Nações (CAN-2012), no Gabão e Guiné-Equatorial, disputado no dia 5 de Junho, no estádio 11 de Novembro, ficou no valor de 300 mil kwanzas para cada atleta. Estes valores também fazem parte do pacote de reclamações dos atletas e técnicos dos Palancas. A divulgação dos resultados definitivos e a homologação das eleições, para o quadriénio 2011/2012, foi feita no dia 23, no Anfiteatro da FAF, no Complexo da Cidadela.
Para as eleições, o candidato da lista A, o general Pedro Neto, venceu o pleito eleitoral com 58 votos a favor, contra 27 do seu opositor, o empresário Artur de Almeida e Silva.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA