Conselho de Administração avaliou os dois candidatos

A candidata francesa à direcção do Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou, na quinta-feira, em Washington, que pretende continuar as reformas iniciadas pelo compatriota Dominique Strauss-Kahn.
Christine Lagarde, que falava após ter feito a sua apresentação, durante três horas, aos 24 elementos do Conselho de Administração do FMI, disse que, “agora, a decisão é dos Estados membros”.
Os do Conselho de Adminstração do FMI, 23 homens e uma mulher, vão escolher, até ao dia 30, “por consenso” ou por votação, se for necessário, o novo director-geral do Fundo.A próxima etapa é, na terça-feira, uma reunião formal do Conselho para avaliar as duas candidaturas.O outro concorrente é o mexicano Agustin Carstens, governador do Banco Central de seu país, que reconheceu que a ministra francesa da Economia é a favorita natural para ocupar o cargo. A apresentação de quinta-feira foi a última etapa da campanha de Lagarde, que a levou ao Brasil, Índia, China, Portugal, Arábia Saudita e Egipto à procura de apoios.

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA