Conhecidas as empresas candidatas à recuperação da rede de electricidade

A Empresa Nacional de Electricidade (ENE) apresentou, na segunda-feira, ao governo do Zaire as 13 empresas candidatas à adjudicação dos projectos de reabilitação da rede de média e baixa tensão da cidade de Mbanza Congo.
O projecto prevê a substituição da actual rede de 6,6 para 15 kilowats para melhorar o fornecimento de energia eléctrica e de iluminação nas zonas urbana e suburbana da capital da província.
O responsável pelo departamento de engenharia do sistema de distribuição da ENE, José Braz, disse ao vice-governador para esfera social e política, Eduardo Zabila, que as acções se enquadram no plano de investimentos públicos 2010/2011 e vão ser executadas em 18 meses.
O projecto, afirmou, contempla a reabilitação da rede de média e baixa tensão a partir da central térmica de Quianganga, de onde devem sair três linhas, duas de 15 kilowatts e uma terceira que vai interligar um novo posto a construir na antiga central ao que pretendemos edificar no bairro Sagrada Esperança, no centro da cidade.
José Braz referiu que as 13 empresas, cujos representantes visitaram a região, como estabelece a Lei de Investimentos Públicos, que obriga os concorrentes a verificarem as condições do local onde vão ser desenvolvidas as acções, têm também a incumbência de montar 49 postos de transformação eléctrica no solo e 27 aéreos.
“Os concorrentes visitaram a central eléctrica de Quianganga, que abastece a cidade, os locais onde vão ser instalados os postos de transformação e as duas linhas de cintura a construir fora da cidade destinadas a alimentar todas as casas da zona urbana de Mbanza Congo”, revelou.
O vice-governador instou os responsáveis da E NE a acautelarem, na reabilitação da rede eléctrica, a reserva fundiária na zona de Nkunga Paza, a cinco quilómetros da cidade, que já tem as primeiras casas edificadas no âmbito do programa do Executivo, que prevê a construção de um milhão de fogos habitacionais.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA