Centenas de pessoas nas ruas contra medidas de austeridade

Centenas de pessoas responderam em Atenas às convocatórias sindicais para protestar contra as novas medidas de austeridade, face ao mais recente acordo alcançado pelo Governo grego com os seus credores da Zona Euro e do Fundo Monetário Internacional (FMI).
As duas principais centrais sindicais gregas, a GSEE, que representa o sector privado, e a ADEDY, ligada à função pública, apelaram à realização da manifestação para “resistir à barbárie social”, após o anúncio de novos sacrifícios que a população tem de fazer para melhorar as finanças públicas e revitalizar a economia.
“Opomo-nos ao Governo e ao memorando com a União Europeia e o FMI devido a estas medidas bárbaras e anti-sociais”, disse à AFP Gregoris Kalominis, dirigente da ADEDY, enquanto um sindicalista da GSEE, Nektarios Darzakis, defendeu o “aumento da pressão” para “obter a queda do Governo e o fim do memorando”.
O primeiro-ministro grego, Yorgos Papandréu, reuniu-se na sexta-feira no Luxemburgo com o presidente do Eurogrupo, Jean-claude Juncker, para discutir o apoio financeiro da Europa à Grécia, tendo as reuniões sido concluídas de forma “positiva”, abrindo a porta à libertação da quinta tranche do empréstimo acordado em 2010.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA