Casos de Vih/Sida continuam a aumentar na província

Huambo – O supervisor do programa de Luta contra o Sida no Huambo, Euclides Arão Chipalavela, informou hoje à Angop que o número de pessoas infectadas pelo VIH/Sida tem estado a aumentar rapidamente na região, obrigando as autoridades sanitárias a redobrarem as suas acções de sensibilização contra esta epidemia.

Apontou, a título de exemplo, que nos primeiros cinco meses deste ano foram diagnosticados 399 novos casos da doença, contra os 185 registados nos cinco meses anteriores, Agosto a Dezembro de 2010.
Embora não tenha apresentado as razões exactas deste aumento, Euclides Chipalavela admitiu que em parte se deve a abertura de mais centros de testagem voluntária na província, assim como a consciência que as pessoas vão ganhando em relação a necessidade de saberem o seu estado serológico.

Disse que durante o período em balanço, de Janeiro a Maio, os centros de testagem voluntária realizaram 34.494 testes, dos quais resultaram 399 positivos.

O responsável fez saber que dos novos casos, a maior cifra corresponde aos jovens em idade sexual activa e mulheres grávidas.

Reafirmou, entretanto, que o programa vai redobrar a sua acção de sensibilização sobre as medidas de prevenção do contágio desta epidemia, de forma a reduzir o número de pessoas que diariamente se infectam por falta de informação.

Disse também que durante o período em balanço foram abertos dois novos centros de testagem nas comunas da Calenga e Catata, município da Caála, que se juntaram aos 21 já em funcionamento em toda a província, dos quais onze estão no município do Huambo, capital da província, e os restantes espalhados nos dez municípios do interior.

Euclides Chipalavela apontou os municípios do Huambo, Bailundo, Caála e Katchiungo como o que apresentam altas taxas de contaminação de VIH/Sida.

Sublinhou que a implementação, em todos os hospitais municipais, do programa de prevenção de transmissão vertical está a permitir
reduzir significativamente a infecção de bebes pelas mães.

Desde 1990, altura em que foi diagnosticado no Hospital Geral do Huambo o primeiro caso do Vih/Sida, as autoridades sanitárias já registaram cerca de dois mil e 800 novos casos, resultando na morte de aproximadamente 220 pessoas infectadas, cujas idades vão dos cinco aos 40 anos.

Font: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA