Camponeses recebem crédito agrícola

Um montante avaliado em cerca de 995 milhões de kwanzas convertidos em inputs agrícolas foi empregue, entre Fevereiro e o início deste mês, no financiamento do programa Crédito Agrícola de Campanha, na província do Kwanza-Norte, soube a Angop na segunda-feira.
Uma nota da Direcção Provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas indica que 776 camponeses organizados em associações e cooperativas agrícolas já beneficiam do crédito, uma iniciativa governamental financiada pelos bancos BPC, BCI, BAI e SOL, com vista a potenciar a actividade do campo.
No quadro da implementação do crédito agrícola de campanha, foram fornecidos aos camponeses associados e aos cooperadores sementes, fertilizantes, insecticidas, pesticidas, equipamentos e instrumentos de trabalho do campo.
No Kwanza-Norte, o programa foi lançado em Setembro passado com a realização de um seminário destinado aos membros das estruturas intervenientes no processo, mormente as associações e cooperativas agrícolas, os comités de pilotagem e representantes dos bancos credores.
Até ao momento, o programa de crédito está a ser implementado nos municípios de Bolongongo, Golungo Alto e Kiculungo, enquanto que Lucala, Ambaca, Kambambe e Banga já remeteram os seus processos aos bancos, para efeito de financiamento. Nesta altura, prossegue o trabalho de organização dos processos. A província é composta por dez municípios, onde no geral foram seleccionados como candidatos 3.474 associados e cooperadores, segundo o comunicado da Direcção Provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas.
Enquanto isso, para avaliar o nível de implementação do referido programa, uma equipa técnica do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), coordenada pelo director-geral adjunto para a área técnica, Miguel Pereira, trabalhou no último fim-de-semana na província. Durante a sua permanência no Kwanza-Norte, a equipa encontrou-se com o vice-governador para a esfera económica e produtiva, Manuel Abreu da Silva, com os administradores municipais, responsáveis e técnicos da agricultura, com beneficiários e representantes dos bancos comerciais que financiam o programa.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA