Bombas da OTAN matam mais civis

No mínimo, 15 pessoas morreram, ontem, num ataque da OTAN contra alvos civis em Brega, leste da Líbia, noticiou a televisão daquele país.
A televisão referiu que aviões da Aliança Atlântica “bombardearam alvos civis, entre os quais uma padaria e um restaurante, fazendo mais 15 mártires e 20 feridos entre os clientes que se encontravam naqueles locais”.A estação denunciou a “guerra de extermínio” e “crimes contra a Humanidade” cometidos pela OTAN na Líbia.
Um porta-voz da OTAN, mencionado pela agência France Presse, negou estas informações, assegurando que os ataques visaram “alvos militares”. A OTAN, no seu relatório diário, declarou que tinha atacado 35 alvos, entre os quais veículos e instalações militares, na região do porto petroleiro de Brega, 800 quilómetros a sudoeste de Benghazi.

Intervenção da Nigéria

Muammar Kadhafi pediu, na sexta-feira, a intervenção da Nigéria para pôr termo aos bombardeamentos dos aviões da OTAN contra a Líbia.

O pedido foi feito numa mensagem transmitida ao Presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, pelo ministro líbio dos Negócios Estrangeiros, Abdulahi Obaidi.
Na mensagem, afirma-se que “a OTAN deve deixar de violar a soberania da Líbia enquanto nação”.
“Já que a crise na Líbia é interna, uma intervenção externa não tem nenhuma razão de ser”, lembra.
O emissário do líder líbio declarou que o Presidente Jonathan prometeu submeter esta questão à discussão na próxima cimeira dos chefes de Estado da União Africana, que se realiza, na quarta-feira, em Malabo, na Guiné Equatorial.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA