Bié dá formação sobre doenças infecciosas

Um projecto de educação das populações do Bié está em curso para diminuir os casos de doenças infecciosas que assolam a região, anunciou na cidade do Cuito, o director provincial de saúde pública, João Campos.
“Para atingirmos os objectivos desejados é necessário que toda a sociedade actue em conjunto. É um trabalho que o governo da província e parceiros sociais estão a levar a cabo, no sentido de reduzir ou erradicar as doenças infecto-contagiosas com os recursos disponíveis”, salientou João Campos.
O projecto de educação para a saúde às comunidades mais longínquas tem resultados positivos porque as condições sanitárias estão a melhorar, como é o caso da erradicação da poliomielite.
“Não estamos somente a trabalhar para a cura, mas também na prevenção das doenças e na reabilitação das pessoas que se apresentam infectadas”, referiu o director provincial de saúde pública. João Campos disse que as doenças mais frequentes na região, depois da malária, são as doenças respiratórias. No que se refere à situação médico-medicamentosa, salientou que a Direcção de Saúde Pública trabalha de acordo com as doenças mais frequentes. No ano passado, o Hospital Provincial do Bié recebeu um médico estomatologista, “mas são necessários mais médicos e meios apropriados para podermos tratar problemas complicados, deixando os doentes de serem enviados para outras unidades sanitárias do país”, reforçou.
Quanto ao HIV-SIDA, o responsável da saúde pública no Bié, referiu que as condições de diagnóstico e terapêutica estão a melhorar, com a sensibilização e mobilização da população para que adira aos serviços de aconselhamento e testagem voluntária. “É um trabalho que não deve ser levado a cabo somente pela Saúde, é de toda a sociedade. Os números de portadores e infectados existem e apesar dos meios de contenção terem melhorado, é necessário fazer descer a prevalência”, destacou João Campos.

DEIXE UMA RESPOSTA