Batalha jurídica entre mãe e filha

A proprietária do grupo de cosméticos L’Oreal, a francesa Liliane Bettencourt, de 88 anos, deve ficar sob protecção judicial para gerir o seu imenso património, aconselham os médicos designados pela Justiça, informou uma fonte próxima do caso.
Este grupo de médicos, nomeados em Novembro por uma juíza tutelar francesa, não examinou directamente a milionária, envolvida numa dura batalha judicial com a filha Françoise Bettencourt-Meyers. Depois do estudo do relatório médico, os especialistas constataram uma “alteração das faculdades mentais e físicas” da mulher mais rica da França, que consideraram afectada por uma “doença cerebral”.
Por esse motivo, estimam que Liliane Bettencourt “deve beneficiar de uma medida de protecção dos actos da vida civil, tanto patrimoniais como de carácter pessoal, de tipo fideicomisso reforçado”, segundo informa o relatório, citado pela AFP. Esses três médicos entregaram o seu relatório no fim de Maio e em 8 de Junho foi enviada uma cópia do documento para a filha da milionária.
Um tribunal francês deve examinar amanhã, segunda-feira, um pedido para que Liliane Bettencourt seja interditada, feito por Françoise Bettencourt-Meyers.
Após uma reconciliação entre a mulher mais rica da França e a sua filha única, no fim de 2010, as divergências entre ambas voltaram há alguns dias.
Em 7 de Junho, Bettencourt-Meyers apresentou uma nova acção judicial, acusando as pessoas mais próximas da mãe de colocarem em perigo os interesses financeiros da octogenária.
A saga judicial familiar remonta de 2007, quando Françoise Bettencourt-Meyers acusou o escritor e fotógrafo François-Marie Banier de ter abusado da fragilidade da mãe para obter dela mil milhões de euros em doações.

 

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA