Baixa formação das mulheres locais cria grandes desigualdades sociais

As desigualdades de género têm como causa principal a debilidade económica das mulheres, como resultado da sua fraca formação académica e profissional, pelas práticas tradicionais negativas e a violência no lar, disse no Uíge a directora provincial da Família e Promoção da Mulher.
Emília Dias Fernandes falava na sala da antiga Câmara Municipal, durante o encontro do Conselho de Coordenação Multissectorial sobre Género, cujo objectivo foi levar ao conhecimento dos seus membros informações sobre a regulamentação do trabalho doméstico e planificação de actividades concretas para o desenvolvimento da mulher.A directora da Família e Promoção da Mulher, Emília Dias Fernandes, afirmou que a combinação de factores nocivos à mulher levou o Executivo a elaborar políticas que promovem o desenvolvimento harmonioso da sociedade, à luz dos instrumentos internacionais que levam à realização de tarefas com vista à diminuição das diferenças entre homens e mulheres.
O Conselho de Coordenação Multissectorial de Género é um instrumento de consulta do Ministério da Família e Promoção da Mulher e das suas direcções províncias, com o propósito de assegurar a participação dos vários sectores do Estado, dos parceiros sociais nacionais e internacionais, na definição de políticas sensíveis ao género e na formação das mulheres. O encontro teve a participação de representantes do Governo Provincial e de diferentes organizações políticas, sociais e culturais.

 

 

Fonte: Jornal de Angola

 

DEIXE UMA RESPOSTA