Aviadores entram em greve

Os jogadores da equipa principal de futebol do ASA paralisaram ontem, no campo Joaquim Dinis, os trabalhos por incumprimentos da direcção do clube aviador, presidido por José Venâncio.
Os atletas exigem da direcção o pagamento de dois salários em atraso, prémios de jogos e a segunda tranche das luvas contratuais, além da recompensa pela conquista da Supertaça de Angola, em Fevereiro, diante do Interclube, campeão nacional.
Ontem, os jogadores compareceram no local de treino, mas recusaram-se a trabalhar, atitude que surpreendeu o técnico José Dinis, depois da vitória de sábado frente ao 1º de Maio de Benguela, no Estádio da Cidadela, por 2-1, na 13ª jornada do Girabola.
O treinador português mostrou-se surpreso com o sucedido, mas não teve como impedir a atitude dos jogadores. O plantel esteve em peso no campo Joaquim Dinis, envergando indumentária social.
Depois, os jogadores mantiveram uma breve conversa com a equipa técnica, informando-a que só regressavam aos trabalhos quando vissem honradas todas as dívidas. Caso contrário, a greve continua e a equipa falha o jogo da 14ª jornada do Girabola contra o Benfica de Luanda.
Alguns atletas pretendem rumar para outras paragens no segundo turno do campeonato, caso a situação financeira do clube não conheça melhorias. Anastácio, Manuel e Chiquinho estão na cobiça de algumas formações.
A direcção do clube reuniu-se ontem de emergência na sede do clube, no aeroporto, para encontrar uma saída airosa para o assunto. A greve desencadeada pelos jogadores era previsível, face à crise financeira que o clube aviador está a atravessar há já alguns anos.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA