Assembleia-Geral passa para Luanda

O ministro das Finanças, Carlos Alberto Lopes, assumiu no sábado, em Luanda, a presidência da Assembleia-Geral de accionistas do Banco Africano para Exportações e Importações (Afreximbank), com mandato de um ano.
A função foi concedida a Angola por intermédio do seu ministro das Finanças, no final da 18ª Assembleia-Geral do Afreximbank , que decorreu de 19 a 25 de Junho, em Luanda.
A Assembleia-Geral de accionistas realiza-se uma vez por ano e é convocada pelo presidente do Conselho de Administração do banco.
O Presidente do Conselho de Administração do Banco Africano para Exportações e Importações, Jean Louis Ekra, disse que provavelmente o Egipto, onde está a sede da instituição, vai assumir a vice-presidência da Assembleia-Geral.
A reunião analisou e aprovou o relatório da organização referente ao ano 2010, abordou questões inerentes à nova sede e sobre os lucros dos accionistas.
O Afreximbank conta com órgãos como um Conselho de Administração, Comité Executivo, comités de gestão e uma estrutura accionista que se reparte por categorias A, B e C. As acções da categoria A correspondem a 35 por cento das acções, à B 40 e à C 25 por cento. Falando no final do encontro, o presidente do Conselho de Administração do Afreximbank revelou que a instituição obteve, em 2010, um lucro de 44 milhões de dólares, resultante das suas aplicações.
Em declarações à imprensa, no final da 18ª Assembleia-Geral, o executivo disse que com esses valores foi possível pagar uma dívida aos accionistas de dez milhões de dólares. Referindo-se aos activos do banco naquele período, Jean Louis Ekra disse que era de um total de dois mil milhões de dólares e que esperam atingir, até final de 2011, 2,5 mil milhões.

O gestor disse que a instituição pretende, até final deste ano, conceder créditos no valor de 700 milhões de dólares e que prevê captar fundos financeiros nos mercados internacionais.
“Nesse âmbito, na próxima semana vamos assinar um contrato de 473 milhões de dólares e, entre Setembro e Novembro, vamos captar outro financiamento, no valor de cerca de 200 milhões de dólares”, revelou o titular do Conselho de Administração do Afreximbank, acrescentando que a instituição, além de conceder créditos, também faz recurso a empréstimos para financiar projectos em África.
Na ocasião, deu a conhecer também que o Banco do Leshoto, um dos seus accionistas, aumentou a sua participação no capital social da instituição.
Questionado sobre as áreas em que o banco prefere investir a nível de continente africano, citou o sector turístico, nomeadamente na construção de hotéis, algo para que existe um produto denominado Contoure destinado a financiar infra-estruturas nesse sector.
O comércio, o agro-negócio e as telecomunicações são outras áreas em que têm preferência para investir.
O Afreximbak é uma organização multilateral criada em 1993, sedeada no Cairo (Egipto) e constituída por governos africanos e investidores privados e institucionais. O seu objectivo é financiar e promover o comércio exterior no continente africano e fora dele.

 

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA