ASA e 1º de Agosto em jogo de cartaz

As formações do ASA e do 1º de Agosto, em seniores femininos, protagonizam esta tarde, no pavilhão principal da Cidadela, a partida de cartaz da terceira jornada da 32ª edição do Campeonato Nacional de Andebol, que decorre em Luanda até ao dia 9 de Julho.
É uma partida de desfecho imprevisível, na qual as equipas ambicionam a melhoria da classificação. As “aviadoras”, orientadas por Quinteiro Teresa, após terem derrotado ontem o Marítimo de Benguela, por 33-21, vão entrar dispostas a chamarem a si mais um triunfo. Do outro lado, as “militares”, apesar de terem consentido derrota diante do Petro de Luanda, são candidatas indiscutíveis ao título.
Para a turma do Rio Seco só interessa a conquista dos três pontos nesta primeira fase da competição. As vice-campeãs teoricamente são superiores, mas terão de demonstrá-lo no terreno de jogo.
No outro desafio, marcado para às 15h30, o Electro do Lobito mede forças com o Petro de Luanda. A formação lobitanga, a par das “petrolíferas”, conta com boas executantes. De salientar que na época passada foi a única equipa capaz de dar réplica às “tricolores”, que saíram ao intervalo a perder pela diferença de um golo. As “petrolíferas” defendem o título e assim querem impor mais uma derrota à equipa adversária.
Ainda no sector feminino, de manhã, o Marítimo de Benguela joga diante do Ferroviário. Em masculinos, à tarde, o Sporting de Luanda defronta o 1º de Agosto. Um desafio em que, à partida, os “militares” comandados por Filipe Cruz são favoritos, a julgar pelos resultados produzidos nas duas rondas. Os “leões” da capital, às ordens de João Diogo, vão jogar de modo a contrariar o favoritismo “militar”.
No outro jogo, o Kabuscorp do Palanca joga frente ao Misto de Benguela. O conjunto de Luanda é superior à equipa de Benguela, pelo que a equipa da “cidade das acácias rubras” deve empenhar-se a fundo para não sofrer muitos golos.
Ainda no período da manhã, a Marinha de Guerra joga com a formação do Ferroviário. O Interclube cumpre folga.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA