Angola e Moçambique reforçam espaço regional

O presidente da Assembleia Nacional, António Paulo Kassoma, defendeu ontem, em Luanda, que os Parlamentos de Angola e Moçambique devem desenvolver acções conjuntas para uma maior dinâmica do processo de integração regional.
Paulo Kassoma, que falava no encontro entre as delegações parlamentares de Angola e Moçambique, acredita que é possível construir uma comunidade assente na partilha de valores comuns, solidariedade e de paz entre as nações: “queremos construir uma zona de prosperidade, de paz e de fraternidade entre os dois países”, sublinhou António Paulo Kassoma.
O líder do parlamento angolano reconheceu que ainda há muito por fazer em matéria de cooperação, por isso encorajou os dois governos a avançarem com o processo de integração: “estamos num processo de integração económica e política. As nossas decisões comunitárias afectam os nossos povos, e como deputados devemos estar cada vez mais próximos dos centros de formulação e tomada de decisões que têm como destinatários os cidadãos da comunidade”.
No que diz respeito às relações entre os dois parlamentos, o presidente da Assembleia Nacional considerou-as “excelentes” e acredita que com o empenho dos dois países é possível construir uma relação sólida e eficiente para estruturar acções no quadro do aprofundamento das relações entre os dois Estados.
Paulo António Kassoma destacou o empenho da Assembleia Nacional no domínio da legislação e na aprovação de vários diplomas legais no quadro da Constituição da República: “Angola é um país dinâmico com sede de estabilidade económica, saúde e de desenvolvimento, que luta afincadamente para criar infra-estruturas, desenvolver programas no domínio da erradicação da pobreza, de luta para a solução dos problemas de emprego e da habitação e do envolvimento dos jovens no processo de renovação democrática das elites económicas e sociais”.

Maior dinamismo

A presidente da Assembleia da República de Moçambique, Verónica Nataniel Macamo Dlhovo, enalteceu a importância da visita no quadro da cooperação bilateral, sublinhando que vai servir para desenvolver e consolidar as relações já existentes entre os dois Estados. Verónica Dlhovo, que chefia uma delegação composta por deputados da FRELIMO, da RENAMO e do MDM, lembrou que a visita do Presidente José Eduardo dos Santos, em 2007, a Moçambique serviu para reanimar a cooperação entre os dois países. A líder do Parlamento moçambicano destacou, igualmente, a visita de Paulo Kassoma a Moçambique, que serviu para dinamizar e fortalecer os laços de amizade e cooperação fraterna entre os dois parlamentos e revitalizar a cooperação inter-parlamentar através de assinatura de um protocolo.
O protocolo, disse Verónica Dlhovo, vai contribuir para impulsionar “ainda mais o relacionamento e a cooperação entre as duas instituições parlamentares”. A líder do Parlamento moçambicano felicitou Angola pelos nove anos de paz, estabilidade política e social e pela recuperação da sua economia.
A parlamentar reiterou a necessidade de partilha e troca de experiências no domínio da actividade parlamentar, com vista à melhoria das actividades das duas instituições.
Durante as conversações conjuntas na Assembleia Nacional, a líder do Parlamento de Moçambique, VerónicaNataniel Macamo Dlhovo, disse ao presidente do Parlamento angolano, António Paulo Kassoma, que as instituições moçambicanas elegeram o combate à pobreza como tarefa principal e encorajou os deputados angolanos e moçambicanos a assumirem um papel activo na solidificação das relações que unem os dois povos e países.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA