Alemão Sebastian Vettel venceu o GP da Europa

O alemão Sebastian Vettel assegurou ontem em Valência a sua sexta vitória do ano, em oito corridas, num Grande Prémio em que não se impôs claramente aos seus adversários, não tendo, portanto, um triunfo fácil, mas realizou uma corrida que controlou do princípio ao fim, nunca tendo estado em posição de estar claramente ameaçado, dando a sensação que, se for preciso um pouco mais de ritmo, o Red Bull-Renault RB7 e o seu piloto têm para “dar e vender”.
O segundo posto foi para o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), que só teve andamento para suplantar o segundo dos Red Bull-Renault, o de Mark Webber. O piloto espanhol chegou a distar pouco mais de dois segundos do líder mas foi “sol de pouca dura”, já que desta feita Sebastian Vettel não cometeu qualquer erro de monta, vencendo pela sexta vez este ano.
Fernando Alonso repete o segundo lugar do Mónaco e mostrou bom andamento na Ferrari, neste Grande Prémio da Europa, claramente à frente dos McLaren-Mercedes, que desiludiram.
O terceiro lugar pertenceu a Mark Webber (Red Bull-Renault), que foi incapaz de manter a segunda posição, mesmo tendo um RB7 nas mãos.
A FIA (Federação Internacional do Automóvel) bem pode mudar os regulamentos e em teoria tirar competitividade aos RB7, mas a verdade é que Sebastian Vettel parece compensar tudo o resto.
Já Mark Webber, nem tanto. Lewis Hamilton quedou-se no quarto lugar a 46 segundos do vencedor, o que diz bem da falta de competitividade dos McLaren-Mercedes nesta corrida. Jenson Button foi sexto e entre os dois pilotos britânicos ficou o brasileiro da Ferrari, Felipe Massa, que repetiu o seu melhor resultado do ano até agora, chegando a uma fase em que já roda com facilidade entre os seis melhores pilotos.
Nico Rosberg, da Mercedes, foi sétimo, na frente dum surpreendente Jaime Alguersuari, com o piloto da Toro Rosso-Ferrari a sair de 18º e a chegar em oitavo, fruto duma boa estratégia de apenas duas paragens. A fechar o top 10 ficaram classificados Adrian Sutil e Nick Heidfeld, em Force India-Ferrari e Renault, respectivamente.

Em suma, foi um Grande Prémio “morno” em que a pista não contribui para uma boa corrida, mas, exceptuando os lugares da frente, não há muitas queixas relativamente a ultrapassagens, pois essas continuam a existir, devido ao sistema DRS que actua sobre a asa traseira.
Com estes resultados, já restam muito poucas dúvidas (se é que ainda as havia) sobre quem será o Campeão do Mundo de 2011, enquanto a luta pelo segundo lugar irá ser interessante. Para já, existem dois pilotos empatados no segundo posto, Mark Webber e Jenson Button, com Lewis Hamilton e Fernando Alonso a prometerem juntar-se à contenda.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA